Como identificar se um passatempo pode se transformar em fonte de renda.

Gabriela Meinert Vitniski –

Se o que você faz fora do trabalho é o seu verdadeiro amor, então por que não considerar a possibilidade de transformar sua paixão em uma carreira? Afinal, você provavelmente vai querer amar o que você faz, especialmente se você vai passar a maior parte de sua vida fazendo isso.

Quase todos nós temos um hobby, um passatempo. Alguns gostam de fazer artesanato, outros de cozinhar, uns apreciam lavar o carro ou arrumar o cabelo das amigas, se maquiar, tirar fotografias e a lista poderia continuar eternamente. Mas como saber se seus passatempos poderiam se transformar em um negócio e principalmente em um negócio lucrativo?

Pergunte a você mesmo:

Será que você gostaria de fazer o seu hobby, se você tivesse que fazê-lo em um prazo?

Para algumas pessoas, trabalhando em seu hobby é como trabalhar em um projeto de arte de longo prazo. Eles fazem isso para aprender, para criar algo bonito, e em uma tentativa de atingir a perfeição. A menos que você está pensando em vender seus serviços por uma fortuna ou vender seus itens para uma galeria de arte, você provavelmente irá fazer as coisas mais rápido do que anteriormente teria feito. Isso funcionaria para você?

Você vai gostar de fazê-lo quando isso significa que, se você não tiver sucesso, provavelmente não terá como se sustentar?

Se você quiser transformar seu hobby em um negócio, porque você acha que vai ser tão divertido quanto era quando ele era apenas um hobby, você pode ter uma surpresa. Basta saber que, se você não realizar outra atividade, você não será capaz de pagar a sua conta de energia, pode levá-lo a mudar de ideia.

Você está pronto para lidar com a diferença entre fazer algo para se divertir e fazê-lo como um negócio?

Você está realmente comprometido com este hobby? Talvez você simplesmente goste de fazer para relaxar.  Às vezes você realiza um trabalho manual porque te ajuda a pensar melhor, se é algo que você só faz para passar o tempo pode significar que você vai se distrair, ou que outra ideia vai levar a sua fantasia.

Você é gosta de um desafio?

O início sempre será difícil, especialmente se este é o seu primeiro negócio. Você provavelmente vai ter que desempenhar todas as funções iniciais, produzir o produto, vender, administrar o tempo e o dinheiro, captar clientes. Este também é um bom momento para pensar sobre o que é preciso para ser um empreendedor.

Você consegue “se vender” ou as coisas que você criou?

Essa é uma pergunta extremamente válida. Você desempenha bem técnicas de venda? Se você vai prestar um serviço precisa estar disposto a se valorizar, “se vender”, ou seja, demonstrar para  os possíveis clientes o porquê que devem contratar você ao invés de outra pessoa. A mesma coisa sobre o produto que você pretende vender.

Com a reflexão sobre os questionamentos acima, é possível identificar acerca da viabilidade de transformar seu passatempo em uma fonte majoritária de renda.

Por Gabriela Meinert Vitniski

Advogada inscrita na OAB/PE sob o nº 32.104 e OAB/SC 41.545A, graduada no curso de Direito pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC). Pós graduada em Direito Civil e Empresarial pela Damásio Educacional. Advogada do escritório Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados, na área de Direito Empresarial.

    SEU NOME

    SEU TELEFONE

    SEU E-MAIL

    ASSUNTO

    MENSAGEM

    Validação Captcha
    captcha

    Rua Defendi Casagrande, 82 - São Cristóvão,

    Criciúma - SC - CEP 88802-600

    Telefone: (48) 3433-0123

    Whatsapp: (48) 3433-0123

    Telefone: (48) 3433 0123

    Desenvolvido por Blueberry - Marketing Digital

    Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados © Todos os direitos reservados